O Poder Da Mente (Motivação)

O Poder da Mente é algo que pode mudar completamente a sua vida de uma forma incrível, por que se o teu “eu” não ser o protagonista, ainda que muitas pessoas te apoiem, você não vai conseguir atingir as suas principais metas.

Grandes decisões implicam em escolhas importantes e todas as escolhas têm perdas. Você não pode jamais conquistar o essencial se não perder o trivial.

E, nunca se esqueça, se você não tiver consciência crítica, a tua emoção e a tua mente será “terra de  ninguém”. Nunca aceite nada passivamente, caso contrário, o teu “eu” vai ter dificuldades de se tornar o autor própria história.

Muitas pessoas se sentem ofendidas, rejeitadas, criticadas e excluídas, não apenas porque existem estímulos estressantes, mas por que o seu “eu” é protagonista. Elas “compram” aquilo que não lhes  pertence. A sua mente é “terra de ninguém”.

Para que você aprenda a escrever os capítulos mais importantes da sua história, nos momentos mais difíceis da sua vida, que as lágrimas que nós não temos coragem de chorar são mais cálidas, densas e importantes do que aquelas que se encenam no teatro do teu rosto, ter não é ser.

Se você é aplaudido, mas não se aplaudir, você pode ser miserável no único lugar em que é inadmissível ser paupérrimo: a sua mente!

Mas, as pessoas não têm seguro emocional. Isso indica que a nossa espécie está adoecendo rápido e coletivamente, ela é anacrônica, desinteligente, está no tempo da pedra em termos de gestão da emoção. Por isso, está havendo uma epidemia de suicídios, depressão e ansiedade no mundo todo. Transtorno do pânico, doenças psicossomáticas e até cânceres!

Se proteger é muito importante, gerir a sua emoção é a sua maior responsabilidade, por que se você for irresponsável em preservar os recursos naturais do planeta emoção, você pode ser ótimo para a sociedade e um carrasco de si mesmo.

A dor nos constrói ou nos destrói e você já deve ter ouvido esta tese que, com o passar do tempo, as  pessoas amadurecem, elas se tranquilizam, se tornam mais sábias. As dores, perdas e frustrações patrocinam uma personalidade mais equilibrada.

Ledo engano!

Se o nosso “eu” não aprender a proteger a nossa emoção, é muito fácil as nossas dores serem registradas como janelas traumáticas ou irem asfixiando o prazer de viver!

As frustrações, mágoas, decepções e traições não fomentam, não nutrem por si só a sabedoria, a capacidade de uma pessoa se reinventar, de ser líder de si mesmo, de aplaudir a vida. A tendência é ocorrer um registro na memória involuntária inconsciente, formando cárceres mentais para desenvolver tanto a inteligência global, como para desenvolver relações saudáveis, quanto para proteger a emoção humana.

Hoje, nós esperamos as pessoas adoecerem para depois tratá-las, o que é uma injustiça dantesca!

É uma distorção da auto imagem, são janelas traumáticas, são cárceres mentais que sequestram o “eu”, que representa a capacidade de escolha, a auto determinação.

Sequestram o único lugar que deveria ser livre!

O Poder Da Mente (Motivação)

Queridos amigos, nós precisamos entender quem somos. Todos vocês escreveram a sua biografia, uma  biografia não autorizada nas páginas do seu cérebro?

Não sabíamos disso, porque não havíamos pesquisado que o registro na memória é automático e involuntário. Cada pensamento lúcido é registrado. Para pensar no futuro é importante para você estabelecer estratégias para resolver seus problemas, Mas, sofrer pelo futuro é uma atrocidade, é uma alta atrocidade que as pessoas no mundo todo cometem!

O ser humano cujo “eu” não aprendeu a ter um caso de amor com a sua saúde mental, a proteger a  empresa chamada “mente humana”, dirigir o veículo, a aeronave psíquica, o “eu” nessa educação clássica cartesiana, é por que o fenômeno RAM (registro automático da memória) vai arquivá-lo e de maneira privilegiada, porque você rejeitou e não protegeu a emoção.

Não sabíamos que rejeitar uma pessoa, rejeitar uma ofensa, rejeitar um estilo estressante ou negar um problema ou tentar se distrair, não resolve, por que o biógrafo fenômeno RAM registra automaticamente. E, toda a rejeição, aumenta o volume de tensão. Quando há um nível de tensão elevado, o registro é  privilegiado!

Nada garante uma pessoa sociável que gosta de festas, tem muitos amigos, que é relaxada, bem humorada não passe pelo caos cedo ou tarde na sua vida. Não só as pessoas tímidas, fechadas e sequestradas em si mesmas, até pessoas invejáveis.

A dúvida é o princípio da sabedoria na produção de conhecimentos. Se você amar, há convicção, há certezas e há respostas rápidas. Você vai asfixiar a sua capacidade como consultor de novas ideias, como criador de novos conhecimentos. Você não vai trazer respostas inteligentes nas situações estressantes ao não se submeter aos seus cárceres mentais. Não importa se teve uma vida arrastada, uma doença crônica!

É possível ser autor, é possível ser o protagonista, é possível dirigir o script, desde que nós saiamos na figura do teatro, da platéia e entremos no palco da mente e nos tornemos protagonistas, atores ou atrizes, principais diretores do nosso script.

Mas, o ser humano não é assim!

Normalmente, ele é conformista ou tem até auto piedade, um coitadista, acaricia seus próprios transtornos e não é treinado. Deveria ser treinado por todo psicólogo, todo psiquiatra, médicos neurologistas, e assim, ser um protagonista a impugnar cada pensamento perturbador, por que se você não o faz, ele é registrado e isso é um reflexo de higiene mental, porque a educação racionalista e lógica nos ensina a conhecer o mundo em que estamos, mas quase nada sobre o mundo que somos.

Nos ensina a fazer higiene removendo poeiras, lavando as mãos para não contaminar-se com bactérias, com vírus, mas a nossa mente está cheia de germes. A nossa mente, metaforicamente, está cheia de saturar, de pensamentos perturbadores, sentimentos de culpa, auto punição, auto cobrança.

É que o ser humano não sabe, bilhões de seres humanos não sabem!

Nós temos um biógrafo implacável dentro de nós que todos os dias está definindo quem você é. Se você é impulsivo, não é impulsivo por que o teu “eu” quer. Você é impulsivo, você reage pelo fenômeno “bateu, levou”, você é intolerante às contrariedades por que você biografou tantas vezes a reatividade que você, espontaneamente, mesmo não querendo, expressa a impulsividade.

As pessoas impulsivas, às vezes, são muito inteligentes, mas causam um desastre nas relações interpessoais por que não têm auto controle. Pessoas assim, machucam demais quem está ao seu redor, as pessoas mais íntimas.

Quem não é fiel à sua consciência, tem uma dívida impagável consigo mesmo!

Se, no mundo inteiro, nos educássemos com o nosso erro para sermos líderes de nós mesmos, nós iríamos prever suicídios, transtornos emocionais, desenvolveríamos relações saudáveis e uma pessoa que não mapeia a sua irritabilidade, a sua intolerância, a sua infantilidade, os seus medos, enfim.

Os seus conflitos os levam para os seus tubos. As pessoas que não mapeiam ou não tem coragem de penetrar em camadas mais profundas da sua personalidade, preservam os seus cárceres mentais, suas janelas “killers” ficam intocáveis, terão medo do futuro, serão assombradas pelos seus fantasmas mentais.

Não tenha medo da vida, tenha medo de não viver de maneira inteligente. Não tenha medo de quem você é. Tenha medo sim, de não se conhecer. Não tenha medo dos capítulos dramáticos, tenha medo sim, de  não colocar vírgulas para escrever textos nobres em seus dias mais tristes.

Se você não aprender a gerir os pensamentos anti dialéticos e imaginários para construir projetos de vida, você vai desenvolver para produzir os seus cárceres mentais!

Há pessoas que têm todos os motivos para serem felizes, mas são tristes, deprimidas e angustiadas. Elas sofrem por coisas que não aconteceram, se perturbam com os problemas que só estão na mente delas, são pessimistas, mortas, hipersensíveis, pequenos problemas tem impacto muito grande.

Elas são complexas, mas por que nunca aprenderam a impugnar cada pensamento. O seu “eu” nunca  aprendeu a desenvolver a arte da dúvida, da crítica e da determinação (DCD). Duvidar de tudo aquilo que te controla, criticar cada ideia perturbadora e determinar ser livre, várias vezes por dia, que se você não tiver um sonho que te controla, aquele sonho não é um projeto, é um desejo.

O desejo não resiste ao calor dos problemas na segunda-feira. O desejo não consegue suportar as intempéries, as vaias, as críticas e as rejeições. Só os sonhos são capazes de nos controlar e, principalmente, os sonhos que levam você a dar o melhor de si para que a humanidade, para que a sociedade seja mais generosa, altruísta e solidária.

Nunca despreze as raízes que constituem a sua personalidade, por que elas é que patrocinam as suas primaveras e as suas flores. Fique num momento onde não importam os títulos, o que importa é quem você é. Nunca perca a sua essência, por que ela é que pode abrir as portas para você realizar coisas incríveis para contribuir com a sociedade e para reciclar sua própria história.

Lembre-se, seja honesto consigo mesmo, por que quem não mapeia a sua história leva para o seu túmulo os seus conflitos!

Compartilhe!

Veja também: