Como Saber Se é Amor de Verdade

Como saber se é amor de verdade? Viver um grande amor é um desejo muito intenso de boa parte das pessoas. Só que nem sempre essa vivência e convivência é fácil, por que muitas das pessoas confundem o que é amor e o que não é amor!

A diferença, realmente, ela não fica muito clara! Só que, com isso, as pessoas muitas vezes ficam presas em relações durante anos lutando por aquilo que elas acreditam ser amor, mas que nem sempre é!

Frequentemente, a gente costuma confundir amor com outras coisas!

Como Saber Se é Amor de Verdade

Amor é constantemente confundido com tesão, exatamente, tesão! Por que isso acontece? Quando você vive uma relação sexual intensa e muito prazerosa, frequentemente, você sente naquele momento uma sensação de união, de ligação e de fusão.

Essa sensação que é experienciada ao longo da relação sexual é uma sensação muito parecida quando a gente está amando, quando a gente está apaixonado.

Por isso, é muito comum após a primeira relação sexual e, especialmente as mulheres, se apaixonarem pelos seus parceiros, por que é tão intensa a sensação de união que acaba causando uma certa confusão.

Só que o amor é diferente de tesão!

Primeiramente, amor requer conhecimento do parceiro, precisa conhecer aquela pessoa com quem você está com tesão. Você pode ter tesão em qualquer pessoa, só que as pessoas acabam confundindo as experiências e se ligando a uma pessoa que às vezes ela nem conhece.

Outra coisa que é muito confundida com amor, é a dependência emocional. E, até é coerente que as pessoas confundam, por que culturalmente, isso é muito propagado: amor como dependência.

A dependência emocional é uma condição de vulnerabilidade emocional em que eu me ligo de maneira muito intensa ao meu parceiro e faço dele o centro do meu mundo, ou seja, toda a minha energia de vida é canalizada para o meu parceiro e ele passa a ser a razão do meu existir, o sentido da minha existência.

Mas, isso não é amor! Isso é dependência e na dependência emocional, frequentemente, a gente sente  como se tivesse viciado no parceiro. Às vezes, a gente até tenta terminar e se afastar, mas não consegue.

Uma das formas de você avaliar se está mais dependente do que amando no seu relacionamento, é se perguntar se quer estar com seu parceiro ou você precisa estar com ele. Quando você precisa no lugar de querer, geralmente, você está dependente e não amando.

Outra coisa que é bastante confundida com amor, é o ciúme. Ao contrário do que as pessoas pensam, o ciúme não está necessariamente associado ao amor. Está associado ao medo, insegurança, posse e controle. Por isso, é perfeitamente possível alguém amar sem ter ciúmes e também é possível ter ciúmes sem amor.

Às vezes, a gente não tem mais interesse afetivo em determinada pessoa, mas quando a gente vê ela com outro(a), nós sentimos ciúme. Isso se chama “posse”.

Só que, culturalmente, o ciúme tem sido associado às vivências de amor. Isso é tão forte, que algumas pessoas só se sentem amadas quando o parceiro tem ciúme delas, senão, parece que o parceiro não ama.

Mas, isso não é verdade! Ciúme e amor são questões diferentes e a gente precisa aprender a diferenciar!

Outra coisa que também é muito confundida com amor, é o medo da solidão. É uma das coisas que mais mantém pessoas em relacionamentos ruins durante muito tempo, por que a gente não consegue se ver reconstruindo a nossa vida sozinho, tomando as próprias escolhas, as próprias atitudes e cuidando de si mesmo.

Isso acaba fazendo com que a gente fique na relação por achar que a gente ama o nosso parceiro, quando na verdade, a gente só tem medo de ter que arcar com a vida sozinho.

Por fim, outra coisa que é muito confundida com amor é o ego ferido. Quando a gente está numa relação e alguém nos humilha e nos fere de alguma forma, nos inferioriza e fere a nossa dignidade, isso abala muito a nossa autoestima e, a forma como a gente passa a nos enxergar.

Essa sensação de ferida, nos liga a essa outra pessoa durante muito tempo, por que, na verdade, o que a  gente realmente gostaria é que o outro reconhecesse o nosso valor e nos pedisse desculpa.

Só que essa necessidade cria um vínculo tão forte, que constantemente, traz sofrimento e por isso a gente entende que é amor, quando na verdade, é só uma ferida muito grande que foi aberta e que precisa ser fechada.

Gostou? Aprendeu como saber se é amor de verdade? Compartilhe essas dicas com os amigos!

Veja também: