Alma Gêmea

A Alma Gêmea, você já ouviu alguém falar? Ou, a outra metade da laranja, a cara metade, a tampa da panela, que são ditados muito comuns?

Esse é um vocabulário muito utilizado pelas pessoas que procuram um novo amor!

Essa ideia de alma gêmea nos remete a uma outra pessoa que se encaixaria perfeitamente naquilo que você quer e que teria a função de preencher todos os vazios ou espaços que ainda, por algum motivo, não foram preenchidos na sua vida. Uma pessoa que fosse capaz de atender às suas expectativas e necessidades.

Pensar nessa questão da alma gêmea traz muitas dificuldades nos relacionamentos amorosos. Pode não parecer, mas traz!

Você sabe de onde veio essa ideia de que existe uma única pessoa pra gente, que seria a nossa alma gêmea?

A Alma Gêmea

Ela vem de uma ideia de muitos e muitos anos atrás. É interessante observar o quanto hoje nós ainda temos crenças que foram construídas há tantos anos atrás. Isso acontece muito dentro do amor.

Algumas crenças que a gente tem hoje foram construídas historicamente, culturalmente e são passadas de geração em a geração, como se fossem verdades absolutas.

Essa da alma gêmea foi citada por Platão, que é um filósofo Grego. A obra dele, “O Banquete”, escrita em 380 A.C., é considerada o primeiro tratado filosófico a respeito do amor romântico e ela tem influência muito grande na forma como a gente pensa no amor até hoje!

Ela fala de um mito de que naquela época, na época dos deuses, haviam alguns seres, algumas criaturas que eram andrógenas. Eram criaturas de duas cabeças, quatro braços, quatro pernas e duas genitais. Essas criaturas eram tão fortes e tão plenas que elas começaram a ameaçar os Deuses.

Zeus, nessa época, não gostou nem um pouco e mandou Apollo punir essas criaturas, separando elas. Então, de agora em diante, elas seriam somente uma cabeça, dois braços, duas pernas e uma genitália.

A partir de então, cada metade passou a vida a procurar pela outra metade e, quando elas se encontravam, se entrelaçariam e ficariam satisfeitas e felizes pelo resto de suas vidas, e até depois de suas vidas!

Isso é muito do que a gente tem da compreensão do que é uma alma gêmea: é alguém que eu preciso passar a minha vida toda procurando e, quando eu encontrar, eu realmente saberei o que é felicidade.

Só que esse jeito de pensar na alma gêmea é muito problemático para os relacionamentos, por que coloca no outro toda uma expectativa de satisfazer as suas necessidades e preencher o seu buraco interno e o seu vazio existencial.

Isso é muito pesado para o outro!

Então, quando a gente tem essa crença muito internalizada em boa parte das pessoas, a gente acaba  cobrando muito do outro e provocando uma série de desencontros que poderiam ser facilmente evitados nos relacionamentos.

Além disso, outro grande problema quando a gente acredita que tem uma alma gêmea, é que parece que existe uma única pessoa certa pra você. Quando a gente acaba terminando uma relação, se separando, tendo uma grande perda no relacionamento amoroso, isso provoca muito desespero.

Imagina, se você só tem uma chance para amar na vida e aquela chance não funciona, parece que nunca mais você vai ser feliz no amor. Isso, geralmente, provoca muita tristeza, muita angústia e muito desespero nos relacionamentos.

O pior é que essa crença, muitas vezes, mantêm as pessoas em relacionamentos que não são saudáveis, por que elas não acreditam que vão conseguir reconstruir a sua vida com outra pessoa!

Entende o porquê a gente precisa questionar pensamentos que são tão antigos e continuam sendo passados de geração em geração? Isso não faz bem para a nossa saúde e é muito importante que a gente se responsabilize pelo nosso próprio preenchimento interno.

Então, no lugar da gente procurar nossa alma gêmea, vamos procurar a nós mesmos e nos conhecer, colocar em prática os nossos sonhos e as nossas vontades, perceber quais são os nossos limites, os nossos medos e construir a admiração pela nossa vida.

Isso sim, é muito mais efetivo! Encontrar uma relação que seja realmente saudável e feliz!

Gostou? Então compartilhe!

Veja também: