Uma Linda Reflexão de Vida

Uma Linda Reflexão de Vida sobre a Mágoa! Não vale à pena guardar mágoa e rancor, alimentar sentimentos ruins. É muito importante você se livrar disso!

Liberar o perdão é o remédio para o coração!

É importante que você aprenda que, às vezes, as pessoas vão te humilhar, te magoar e te tratar mal, mas nunca irão te pedir perdão e o máximo que conseguem dizer é: “eu estava com raiva!”.

Uma Linda Reflexão de Vida

Havia um homem apaixonado por um rio e aquele homem gastava longas horas vendo as suas águas passarem carregando no seu dorso suaves folhas e histórias das cidades acima dele. Isso dava muita felicidade para aquele homem.

A sua grande alegria era quando chegava a tarde. Depois do trabalho, ele ia correndo para o rio, pulava uma cerca e ficava lá numa prainha com os pés mexendo na areia grossa, bem embaixo de um pé de Ingá.

Aquele homem falava muito, confidenciava segredos, dava gargalhadas e nunca ia embora enquanto houvesse luz. E, por muitas e muitas vezes, só se deu conta que era noite quando a lua se fazia presente.

Ele ficava lá remoendo lembranças, indo para o futuro em sonhos. Seus olhos era sempre o rio. O rio passeava com as suas águas amigas em seus olhos como em nenhum outro. Ambos pareciam ter nascido para serem daquele jeito, um nunca sem o outro.

Dizia sempre aquele homem: “amor para toda a vida!”.

Porém, um dia o céu escureceu, as nuvens cobriram a terra e uma forte chuva desabou sobre o mundo. A cabeceira daquele rio foi enchendo e logo tudo virou correnteza. Árvores foram arrancadas, folhas deram lugar a galhos pesados e estes arranhavam tudo que encontravam pela frente.

As barrancas desmoronaram e aquele rio levava tudo pela fúria das águas. O rio cresceu, ultrapassou as margens, derrubou as cercas e foi crescendo, crescendo, até que chegou na casa do homem da história e destruiu tudo o que encontrou pela frente.

Avançou o jardim, margaridas e rosas desapareceram. Entrou porta a dentro com as mãos cheias de lama. O rio apagou o fogo do velho fogão à lenha e tudo ficou destruído. Quando veio o sol, veio também a desolação.

O homem tinha que tudo recomeçar. E, como é difícil recomeçar!

Ele fez o que pode sem olhar em direção ao rio. O peito daquele homem era uma amargura só. Sua cabeça  não ficava em silêncio. Ele só pensava no que iria dizer e, então disse: “Por que você fez isso? Eu confiava em você, tinha certeza que isso nunca iria acontecer. Não conosco!”.

“Havia muito amor entre nós e um amor que não merecia acabar assim!”.

“Não é só uma questão do jardim, é a confiança que nunca mais será confiança, o amor que nunca mais será amor ou o adeus que será sempre um adeus!”.

Foi inútil o rio tentar explicar e eles nunca mais se encontraram, nunca mais a lua cantou naquele lugar e as águas daquele rio, como o coração daquele homem, nunca mais foram os mesmos.

O homem mudou-se para muito longe e o rio quando passava por lá, tentava não olhar, mas sonhava bem lá dentro de suas águas, um dia vê-lo de novo ali, debaixo daquele Ingá, quem nunca deveria ter ido embora.

Assim, também agimos muitos e muitos de nós. Quando somos magoados, feridos ou ofendidos por alguém que amamos, ficamos na maioria das vezes revoltados, indignados e decepcionados com essa pessoa e, não lhe damos uma segunda chance. Simplesmente, viramos as costas e negamos alguma oportunidade de reconciliação.

Mas, lembre-se, o perdão acontece exatamente quando a mágoa se transforma em oração!

Essa foi Uma Linda Reflexão de Vida!

Gostou? Compartilhe!

Veja também: