Os perigos da solidão


Você já sabe que o sedentarismo, a pressão alta e o tabagismo são fatores de risco para o desenvolvimento de doenças sérias e até a morte. Mas, você sabia que a solidão pode ser um fator de risco tão forte como o tabagismo, obesidade, etc?

Os perigos da solidão

A solidão, que é a percepção de isolamento social, pode afetar poderosamente o sistema imunológico. Pode criar maior probabilidade do desenvolvimento de alzheimer e depressão. O estudo encontrou que quanto mais solitários eram os idosos estudados, menos tempo de vida eles tiveram.

Mas, porque a solidão nos afeta tanto assim?

Nós, seres humanos, possuímos uma motivação básica universal de criar vínculos afetivos significativos e mantemos algo conhecido como “necessidade de vínculo” ou “necessidade de conectividade social”. Essa necessidade humana é tão forte e básica que estar desconectado socialmente pode nos causar danos biológicos e psicológicos irreparáveis.

Quando o assunto é solidão, o que importa não é o quão alguém realmente está. Mas sim, o quão sozinho alguém percebe que está. A percepção de isolamento social está muito mais associada aos danos do que o isolamento social concreto.

A evolução humana resultou em uma série de mecanismos cognitivos e biológicos que nos pré-dispõe a buscar conexões com os outros. Mas o isolamento social também afeta outras espécies de animais. Em experimentos com animais como moscas, ratos e macacos, identificou-se que o isolamento social pode encurtar o ciclo de vida. Se associar com danos neurais, obesidade, diabetes e muitos outros danos.

A importância de sair da solidão

Enquanto isso, várias pesquisas indicaram que satisfazer a nossa necessidade de se sentir conectados socialmente, pode melhorar a saúde, a auto estima, tornar as pessoas mais generosas, felizes e levá-las até a ver mais sentido na vida.

Por meio desses estudos, a psicologia tem mostrado o quão central em nossas vidas são os nossos vínculos afetivos. E, cuidar deles, pode ser uma das formas de cuidarmos de nós mesmos, assim como, quando fazemos exercícios físicos e nos alimentamos melhor.

Por isso, pode sair correndo para dar um abraço na sua mãe e nos seus amigos!

Compartilhe o artigo! Mais pessoas precisam saber da importância dos nossos vínculos afetivos para nossa própria saúde mental e física.

Veja também: